quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Eu quero vêr!

Eu li esse livro, e depois que eu solbe que iria virar filme fiquei louca de vontade de assistir.Hoje dia 25 de dezembro vai rolar nas telas do cinemas. Mais como hoje é feriadão não rolar assistir, o lance é esperar até sábado para correr para o cinema, ou depois não precisa ter pressa. Mais que é triste é triste...acho que vou até chorar quando ver o filme!

____________________________________________________________________


Ele é o “pior cão do mundo” e mesmo assim os Grogan o amam. Quem escuta uma definição dessa sobre esse dócil labrador pode ficar surpreso ao saber que ele é o elemento catalisador dessa família em crescimento. Parece piada, mas isso é Marley e Eu (Marley and Me).Baseado no romance homônimo do jornalista John Grogan, o filme é tão envolvente quanto o livro. A trajetória de um labrador neurótico que transforma a vida de seu dono parece obra de ficção, mas, o mais interessante é saber que tudo que vemos na tela foi algo que realmente aconteceu. Marley existe!
Depois do estrondoso sucesso mundial, engravatados interessados em produzir um longa não faltaram. Roteiro adaptado e mãos a obra. Para interpretar o casal protagonista foram escalados a mais de si mesma, Jennifer Aniston e o endiabrado Owen Wilson. A química perfeita entre eles produz cenas hilárias com o perturbado cão. Claro que em muitas delas é ele quem rouba a atenção, mas, tenho que admitir, o casal mandou bem. Dentre os coadjuvantes, o ladrão, no caso, é o oscarizado Alan Arkin. Interpretando o chefe de redação de John, Contido, como de costume, Arkin deixa Wilson no chinelo. Suas tiradas são perfeitas. Irreconhecível está Kathleen Turner. Gorda e feia, nem de longe lembra a musa de outrora que fez muito marmanjo babar na década de 80 em filme como Corpos Ardentes (Body Heat) e Jóia do Nilo (Jewell of the Nile).
Bom, não tem como não rir e se emocionar. Com uma direção leve e divertida, assim como fez em O Diabo Veste Prada (Devils Wears Prada), David Frankel conseguiu honrar os fãs do livro com uma produção digna de elogios. Como diria Marley, agora é "deitar e rolar".

Um comentário:

No céu é sempre domingo disse...

Tb quero assistir....O livro é belíssimo.
:*